terça-feira, 18 de setembro de 2012

Prólogo!

   Olá a todos. Meu nome é João Paulo, sou médico Cardiologista e nas horas vagas mergulho profundamente em temas artísticos. Iniciarei este blog com a ideia de discutir assuntos relacionados a gostos pessoais, muitos deles universais, outros muito particulares, e de forma muito parcial. Os temas e conteúdos aqui expostos não terão como objetivo discussões e críticas imparciais, de cunho jornalístico, com várias posições sobre os assuntos, sobre quem os defende ou sobre quem os ofende! 
   Terei um enorme prazer em discorrer sobre aquilo que me faz viver uma vida mais suave e condescendente, que me dá um grande gosto em pesquisar e compartilhar, sempre com o objetivo de acrescentar algo e que possa fazer as pessoas que por aqui passarem se iniciar no assunto ou terem um conhecimento a mais sobre o tema. Assim, os diversos assuntos serão restritos a Música, Literatura, Cinema e Artes Plásticas
   Tentarei ser bastante constante, sem saltos ou exposição de conteúdos de forma verborrágica, sufocante, mas também sem deixá-los tão superficiais que não possam atrair qualquer indivíduo que queira saber um pouco mais sobre o assunto. Desculpo-me, desde já, por não ter intenção alguma de colocar, ao final de cada exposição, notas sobre as fontes; uma coisa que me impulsionou sempre em tudo o que faço até hoje é a busca persistente e responsável da verdade, e todo o conhecimento que será exposto virá de várias fontes muitas da quais frequentemente farão parte de aprendizados incorporados ao longo de minha existência, de minhas leituras, mesmo antes de existir a internet como hoje a conhecemos.
   Vivemos numa sociedade em que, a cada dia, procuramos sentido para aquilo que fazemos, e muito do que desejamos estudar ou nos dedicar como hobby demanda um tempo e um esforço muito grande, mas que acaba, de uma forma ou de outra, surgindo como consequência da nossa constatação de que a arte faz parte da vida e representa vivências que nos ajudam a entender nossa própria existência.
   Enfim, pretendo com a análise dos assuntos aqui abordados (lembrando, mais uma vez, de forma muito subjetiva e parcial) fazer chegar a outros mundos, outras cabeças, aquilo que me fez refletir sobre algo importante na vida em algum momento, sobre aquilo que me impulsiona diariamente ou sobre aquilo que, em um efêmero momento, me causou um arrepio tremendo, como que imitando o que talvez chamemos de felicidade, embora esta, em minha humilde visão, deva ser algo constante e duradouro, ainda que permitindo momentos de maior realce. Embora seja muito difícil representar em palavras sensações e emoções, como amor, ódio, felicidade, saudade, etc., haja vista a dificuldade que é se encontrar uma definição acabada e reta destas, isto vem sendo tentado desde sempre pelo ser humano... Não pretendo ser aquele iluminado que saberá guiar o mundo, mas creio poder ajudar de alguma forma, e falar daquilo de que gosta com a ideia de compartilhar para causar uma mudança para o bem e que pode dar rumo a muitas vidas que se arrastam por caminhos sinuosos, é algo que considero muito nobre, e merece todo o esforço.
  Concluo esse preâmbulo com uma frase que me ajuda a refletir como a vida deve ser a cada dia: 

"Rather than love, than money, than fame, give me truth." (Henry David Thoreau)